segunda-feira, 30 de abril de 2012

ORAÇÃO DO AMANHECER



Senhor, no silêncio deste dia que amanhece, venho pedir-te saúde, força, paz e sabedoria.

Agradeço de coração a maravilhosa noite de descanso, o qual meu corpo foi velado pelos seus olhos.

Quero olhar hoje o mundo com olhos cheios de amor, ser paciente, compreensivo, manso e prudente.

E que durante o dia eu possa perdoar e ser perdoado pelos erros, pois somos fracos e pecadores.

Ver além das aparências teus filhos como tu mesmo os vê, e assim não ver senão o bem em cada um.

Cerra meus ouvidos a toda calúnia, guarda minha língua de toda a maldade, que só de bênção se encha meu espírito, que eu seja tão bondoso e alegre que todos quanto se achegarem a mim sintam a tua presença.

Senhor, reveste-me de tua beleza, reveste-me de benevolência e que no decurso deste dia eu te revele a todos.

Assim Seja!

domingo, 29 de abril de 2012

CCJ APROVA PROPOSTA QUE PERMITE MUDAR DECISÃO DO STF


A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara aprovou nesta quarta-feira a aceitação da PEC que dá condições ao Parlamento de tornar sem efeito a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que invada a competência do Legislativo.

A proposta é de autoria do deputado Nazareno Fontelles (PT-PI) e ganhou força depois da votação a favor no STF da descriminalização do aborto dos fetos anencéfalos (sem cérebro).

O deputado João Campos (PSDB-GO), presidente da frente evangélica, defendeu há duas semanas a PEC devido a decisão do STF. 

A proposta ainda passará por análise de uma Comissão Especial no plenário da Casa.



 Entrevista com Ives Gandra Martins Filhos

SÃO PAULO, terça-feira, 24 de Abril de 2012 (ZENIT.org) –
Entrevista que o ministro do Tribunal Superior do Trabalho (TST) e presidente da União dos Juristas Católicos de São Paulo,  o jurista Ives Gandra Martins Filho concedeu à Agência Portalum sobre o tema da anencefalia.

***


– Como o STF não tem poder legislador, o julgamento da ADPF nº 54 pode ser considerado nulo por ser inconstitucional?

Ives Gandra – Na minha interpretação da lei maior, o Congresso Nacional pode anular a decisão do STF com base no artigo 49, inciso XI, assim redigido: “É da competência exclusiva do Congresso Nacional: XI – zelar pela preservação de sua competência legislativa em face da atribuição normativa dos outros Poderes”. O Supremo Tribunal Federal não tem poder de legislar, nem mesmo nas omissões inconstitucionais do Legislativo, isto é, quando a Constituição exige a produção de uma lei imediata e o Parlamento não a produz. E, à evidência, se há proibição do STF legislar em determinadas matérias, em que a desídia do Congresso é inequívoca, com muito mais razão não pode a Suprema Corte avocar-se no direito de legislar no lugar do Congresso naquelas matérias de legislação ordinária. Tal aspecto foi bem salientado pelo ministro Ricardo Lewandowsky em seu voto.

O dispositivo que impede o Pretório Excelso de legislar é o parágrafo 2º do artigo 103 da Lei Suprema, assim redigido: “Declarada a inconstitucionalidade por omissão de medida para tornar efetiva norma constitucional, será dada ciência ao Poder competente para a adoção das providências necessárias e, em se tratando de órgão administrativo, para fazê-lo em trinta dias”. Para o Executivo há prazo para produzir a norma. Para o Legislativo, nem prazo, nem sanção, se não a produzir.


– Qual a sua opinião sobre esse caso não ter sido julgado no Congresso? E pela maneira antidemocrática como foi feito, sem levar em conta as manifestações da sociedade e também sem permitir que vozes contrárias fossem ouvidas durante a sessão?

Ives – Só me resta lamentar, até porque as entidades favoráveis à vida foram proibidas de sustentar oralmente a defesa da vida, pelo ministro Marco Aurélio que não as admitiu como amicus curiae (amigos da Corte). Desta forma, em plenário só houve a defesa dos advogados favoráveis ao aborto (procurador-geral e o da instituição promotora da ADPF).

Matéria desta complexidade, em que a maioria da sociedade, segundo o ministro Lewandowsky, é contra, à evidência, só poderia ser decidida pelo Congresso e, a meu ver, promovendo um plebiscito para conhecer o que quer a nação.

Para mim, todavia, em face da inviolabilidade do direito à vida desde a concepção (art. 5º, “caput”), entendo que, por ser cláusula pétrea, a questão não poderia ser sequer tratada, não tendo sido recepcionado o Código Penal de 1940 nas hipóteses do aborto sentimental ou terapêutico.


– Qual é o critério para a escolha dos ministros do STF? Quem responde por alguma decisão indevida? De que forma a sociedade pode agir para exigir algum tipo de mudança nos critérios antidemocráticos adotados no julgamento?

Ives – O sistema atual é ruim, pois depende exclusivamente da vontade política ou amizade do presidente com o candidato escolhido. Uma vez escolhido, entretanto, só por prevaricação poderá o ministro ser afastado pelo Senado. Jamais por decidir de acordo com suas convicções, mesmo quando frontalmente contrariar a lei. O que a sociedade pode fazer é pressionar os congressistas na forma de escolha dos ministros do STF.


– Essa decisão pode abrir um precedente para a liberação do aborto em outras situações não previstas em lei?

Ives – Claramente abre um precedente para o aborto de fetos mal formados. A reação, todavia, foi de tal espécie que creio que dificilmente o STF entrará em outra aventura semelhante. Deixará os demais casos para o Congresso decidir.


– Qual a sua opinião sobre o aborto de crianças anencéfalas?

Ives – O artigo 2º do Código Civil declara que todos os direitos são assegurados ao nascituro, desde a concepção. O parágrafo 5º da Constituição diz que ele é inviolável. E o parágrafo 4º do Pacto de São José, do qual o Brasil é signatário, que os direitos do nascituro devem ser assegurados desde a concepção. Não há qualquer exceção nos três textos. Por esta razão, nada obstante a decisão de oito ínclitos ministros do STF, continuo considerando aborto de anencéfalos um homicídio uterino, agora legalizado.

Portalum



FONTE: Boletim Eletrônico da FEB


EVANGELIZAÇÃO ESPÍRITA - JOVENS


EVANGELIZAÇÃO ESPÍRITA - INFANTIL


A SEMENTE


"E quando semeias, não semeias o corpo que há de nascer, mas o simples grão de trigo ou de outra qualquer semente."


[Paulo - 1ª Epístola aos Coríntios, Cap. 15, Versículo 17]



Nos serviços da Natureza, a semente reveste-se, aos nossos olhos, do sagrado papel de sacerdotisa do Criador e da Vida.

Gloriosa herdeira do poder divino, coopera na evolução do mundo e transmite silenciosa e sublime lição, tocada de valores infinitos, à criatura.

Exemplifica sabiamente a necessidade dos pontos de partida, as requisíções justas de trabalho, os lugares próprios, os tempos adequados.

Há homens inquietos e insaciados que ainda não conseguiram compreendê-la. Exigem as grandes obras de um dia para outro, impõem medidas tirânicas pela força das ordenações ou das armas ou pretendem trair as leis profundas da Natureza; aceleram os processos da ambição, estabelecem domínio transitório, alardeiam mentirosas conquistas, incham-se e caem, sem nenhuma edificação santificadora para si ou para outrem.

Não souberam aprender com a semente minúscula que lhes dá trigo ao pão de cada dia e lhes garante a vida, em todas as regiões de luta planetária.

Saber começar constitui serviço muito importante.

No esforço redentor, é indispensável que não se percam de vista as possibilidades pequeninas: um gesto, uma palestra, uma hora, uma frase pode representar sementes gloriosas para edificações imortais. Imprescindível, pois, jamais desprezá-las.




FONTE: Do livro "Pão Nosso" - Chico Xavier / Emmanuel

terça-feira, 24 de abril de 2012

ANIVERSÁRIO DO LAR DA CARIDADE - 23 ANOS






PROGRAMAÇÃO DE ANIVERSÁRIO



DIA: 25/04 (QUARTA)


18:50h  -  Abertura

19:00h  -  Biografia e Obras do Escritor Espiritual Marcelo Omena

19:40h  -  A Influência, o Poder e a Organização das Trevas  Jesus Alencar



DIA: 26/04 (QUINTA) 


18:40h  -  Momento de Arte

19:00h  -  Técnicas de Obsessão, Processos Obsessivos e Responsabilidade perante a Desobsessão  -  Cândido Athaide

19: 40h  -  Médiuns que Fracassaram e Médiuns Vencedores  -  Pedro Bispo



DIA: 28/04 (SÁBADO)


17:30h  - Painel sobre: "A Vida e a Obra de Manoel Philomeno de Miranda" - ESDE

18:10h  -  Momento de Arte 

18:50h  -  Distúrbio Depressivo, Doenças Graves e Obsessão  -  Carlos A. Sousa

19:20h  -  Drogas e Obsessão  -  Jesus Alencar

20:20h  -  A Obsessão, a Loucura e o Suicídio Marcelo Omena 

20:50h  -  Saúde Integral Aldenora Alencar 

21:20h  -  Jantar de Confraternização



Durante o evento, haverá exposição de livros com Biografia e Obras do Escritor Espiritual, além de quadros de Pintura Mediúnica do Grupo Arte-Cura.


INFORMAÇÕES:


C.E Lar da Caridade
Rua Bonifácio de Carvalho, 4532
Morada do Sol
Fones: 9982-4192 / 9406-9654 / 9993-5948

SÍNDROME DO PÂNICO


Um dos mais angustiantes transtornos mentais, a SÍNDROME DO PÂNICO, tem acometido milhares de pessoas e se tornado um verdadeiro enigma para a classe médica. As suas causas não estão esclarecidas e, para complicar ainda mais a situação do paciente, não há consenso também sobre os sintomas.

Os próprios pacientes relatam que, de uma hora para outra, começaram a ficar com medo.

Medo de morrer, principalmente. Mas também medo de ficar doente, de sufocar, de ficar sozinha. Medo de tudo. E de todos.

Também há as visões. O mundo escurece. Objetos e construções tremem, dão a impressão que vão cair sobre a pessoa. Há uma descarga intensa de adrenalina, o suor fica gélido e as extremidades também esfriam.

O desespero toma conta da pessoa sem que se encontre qualquer motivo aparente para isso. Essa não é uma lista completa de todos os sintomas da Síndrome, certamente. Mas abrange os mais comuns.

Não há medicação específica para a doença e os tratamentos disponíveis não são efetivos em 100% dos casos, entretanto, a ciência médica tem obtido progressos fantásticos e novas terapias têm ajudado inúmeras pessoas. A Psicologia Cognitivo-comportamental também têm obtido bons resultados.

Temos acompanhado vários casos de SÍNDROME DO PÂNICO.

O que mais nos chama a atenção nestes casos, é a predominância da influência espiritual. Se não em todos os casos, ao menos em sua imensa maioria, na Síndrome do Pânico há a presença de um componente espiritual.
Esse componente espiritual não significa sempre a presença de um obsessor, um espírito que está a perseguir a pessoa por vingança ou por uma outra motivação.Em muitos casos, a SP (SÍNDROME DO PÂNICO) é causado em função da pessoa ser portadora de mediunidade.

Explicando melhor: "Médium é todo aquele que tem uma capacidade de entrar em contato com o mundo espiritual e com ele interagir, quer a pessoa saiba que possui essa capacidade ou não. Acontece que milhões de pessoas ignoram as evidências ou não conseguem perceber o que sentem, atribuindo tudo à matéria, ou às coincidências, etc."

Agora, imagine que uma pessoa assim, capaz de captar as energias espirituais por sintonia automática, frequente um local denso, carregado negaticamente (Como um show de rock, por exemplo, onde há drogas comumente). Algo que pode ocorrer é a pessoa agir como um imã, atraindo o desespero, dor, angústia, alucinações e todos os sentimentos desencontrados dos espíritos que estão ali.
Esses espíritos passarão a fazer parte da atmosfera psiquíca desta pessoa, e ela passará a sentir todo aquele ciclone de perturbações como se fosse proveniente dela mesma, desestruturando todo o seu psiquismo e levando-a inclusive a ter alucinações, como ocorre muitas vezes na SP.

Assim, muitas pessoas que têm esse SÍNDROME DO PÂNICO melhoram radicalmente após os seguintes tratamentos:


1) Desobsessão na casa Espírita;
2) Passar a estudar a mediunidade de que são portadoras;


Não descartamos aqui o uso da terapia médica material. De forma alguma. Ao contrário, recomendamos que o paciente portador de SP alie o tratamento espiritual ao tratamento médico material, seja ele medicamentoso, seja ele psicológico.

A explicação para a eficácia do tratamento que falamos acima, consiste nas seguintes coisas:

Quando a pessoa está fazendo o tratamento de desobsessão espiritual, as entidades (espíritos) doentes e em PÂNICO, que estão colados ao campo espiritual do paciente, são recolhidos para hospitais no mundo espiritual.

Aliado a isso, o paciente é instruído a beber diariamente água fluidificada, que nada mais é que água mineral comum submetida á ação da prece e a magnetização pelos amigos espirituais, antes de ser devolvida ao paciente para que ele faça uso em casa. Essa água irá ajudar a eliminar os miasmas deletérios que impregnaram as células do paciente, ajudando-o a recuperar-se mais rapidamente.
A segunda parte, o estudo da mediunidade, irá ensinar o paciente a compreender a FORÇA magnética que possui, mostrando a ele como se proteger de novas situações como essa, como a SP.

POR FIM, ILUSTRAREMOS COM UM CASO, DENTRE ALGUNS:

--> Uma moça, com idade aproximada de 18 anos, de uma dia para o outro começou a entrar em desespero. O pavor de morrer começou a tomar conta da sua mente e do seu corpo, trazendo desespero e pânico. As crises passaram a ser diárias. E piorava a cada dia. Ela contou-nos que os locais começavam a tremer, a balançar. Lembrou que muitas vezes, agarrava-se na estrutura da parada do ônibus, desesperada, com medo de cair. Mas a estrutura de ferro tremia eoscilava de um lado a outro. O medo de estar ficando louca crescia rapidamente. Nessas horas, ela ligava para o pai, pedindo desesperadamente que viesse buscá-la, porque ela estava com medo de morrer. Isso continuou por vários meses. Até que um dia…

… ela estava caminhando de volta para casa quando súbitamente entrou em crise. Desesperada, começou a chorar e ficar com medo até de se mover. Foi quando lembrou-se que há alguns metros dali havia um centro espírita. A jornada foi extremamente difícil, mas quando lá chegou, foi imediatamente amparada pelos trabalhadores da casa que, sabiamente, reuniram alguns médiuns em torno dela e passaram a mentalizá-la.

À essa altura, ela passou a tremer de frio. Foi quando apresentou-se um pobre espírito através de uma das médiuns. Ele contou, soluçando e tremendo de frio, que o seu navio havia naufragado e ele estava apavorado porque achava que iria morrer. Foi quando viu aquela moça e se agarrou a ela, com medo de afundar no mar…

Os trabalhadores da casa providenciaram a mentalização de um lençol aquecido a envolvê-lo e o acalmaram. À medida que lee parava de sentir frio, a moça parava de tremer.

Uma vez socorrido, outro espírito apareceu. E, assim, sucessivamente. Ao final, um espírito apresentou-se e lhe disse de forma clara. "Ela é médium. Precisava comprender isso. Eu quero trabalhar com ela mas ela não quer saber. Por isso eu permiti isso…"

Esse foi o espírito que mais deu trabalho. Por algum motivo, ele achava que o fato de a moça ser médium, ela era OBRIGADA a trabalhar com a sua mediunidade. Esse irmão esqueceu que todos temos o livre-arbírtrio e a moça, apesar de ter sido preparada na espiritualidade, antes de reencarnar para que fosse médium e ajudasse os outros, poderia escolher outro caminho. Porque todos somos livres e isso foi nos dado por ninguém mais ninguém menos, que o nosso Pai Criador.

Enfim, o espírito foi esclarecido, passando a compreender que se ele desejava ajudar os outros, deveria escolher alguém que estivesse pronto a isso. Não adiantaria nada forçar a moça a fazer o que ela não estava preparada para fazer ou não queria fazer. Ele seguiu e a moça, desde aquele dia, jamais teve outro episódio de Síndrome do Pânico.

Vale apenas anotar que a moça referida aqui encantou-se pelo Doutrina Espírita, passou a estudar com muito amor, carinho e seriedade o Espiritismo e veio a se tornar uma médium maravilhosa, ajudando a centenas e centenas de pessoas, nos dois planos, muito amor e caridade. Usando o seu livre-arbítrio, ela optou por servir ao próximo. E o mundo espiritual fez uma grande festa.



Fonte: Blog do Ylen

CURSO DE CANTO E FLAUTA DOCE NA FEPI



Já se encontram abertas as inscrições para o Curso de Canto e Flauta Doce.
O curso, que terá início no dia 28/04, acontecerá na Federação Espírita Piauiense e será ministrado aos sábados, de 15h30 às 17h30.
Mas informações através do e-mail: consolaborges@hotmail.com 

FONTE: 180Graus - Espírita - Raul Ventura

segunda-feira, 23 de abril de 2012

ENCONTRO DE DIRIGENTES E TRABALHADORES DA FEPI E DOS CENTROS ESPÍRITAS

DATA: 29 DE ABRIL (Domingo)

HORÁRIO: 8h30 às 15h30

LOCAL: FEPI
 


- PROGRAMAÇÃO -


8h30 às 8h50 – Recepção / Harmonização

8h50 às 9h – Abertura / Prece

9h às 11h10 – Apresentação dos resultados da Reunião da Comissão Regional Nordeste,realizada em Maceió/AL

11h10 às 12h – Apresentação da proposta sobre as Regionais Federativas/PI: definições e caracterização

12h às 14h – Almoço na FEPI (atividade de integração)

14h às 15h30 – Apresentação sintética do “Seminário Integrado: Ações de acolhimento, consolo e esclarecimento no Centro Espírita”, realizado na Reunião da Comissão Regional Nordeste, para multiplicação nos Centros Espíritas

15h30 – Encerramento/Prece                           

sábado, 21 de abril de 2012

NÃO JULGUEIS PARA NÃO SERDES JULGADOS



A Doutrina Espírita ensina que o ser humano, durante seu período existencial, possui a necessidade de redirecionar seus passos, afim de corrigir suas atitudes, dentre elas, o hábito de julgar e muitas vezes apontar os defeitos do outro ou ainda condená-los pelos erros cometidos. 

Ainda segundo a Doutrina, para que esse ato possa ser evitado é necessário o exercício do perdão tanto para com o próximo quanto para si mesmo, além de ficar atento às próprias atitudes, considerando-se "no lugar" da outra pessoa, refletindo: "Que pensaria eu, se visse alguém fazendo o que faço?"

Segundo a educadora, pedagoga e psicóloga Arlete Corrêa "O ato de julgar vem da ignorância em não nos conhecermos, consequentemente, por não entendermos o que Jesus quis dizer com a frase: ´tirai primeiro o argueiro do teu olho e então, depois, vede como podereis tirar o argueiro do olho do vosso irmão´", afirma.

Em entrevista à reportagem da Rádio Boa Nova, Arlete Corrêa falou sobre o hábito do pré-julgamento que grande parte da população mantém, acreditando possuir esse direito.


RBN – Por que ainda julgamos?

Arlete Corrêa – Por falta de dar atenção e tempo as nossas próprias deficiências. Em nossa condição evolutiva diante das dificuldades diárias, tendemos sempre a estabelecer opiniões e comparações, muitas vezes fazendo julgamentos precipitados dos fatos, sem ouvirmos os dois lados, sem analisarmos o contexto e a situação e, nestes casos há sempre grandes possibilidades de equivocar-nos com a atitude do outro equivocadamente.


O que a frase “Não julgueis para não serdes julgados” significa dentro do contexto evolutivo da humanidade?

Certamente, Jesus queria reiterar seu ensinamento de amor ao próximo como base da verdadeira justiça, ou seja, desejai para os outros o que desejas para vós mesmos, lembrando-nos que com o juízo que julgamos seremos julgados e que com a medida que usarmos para medirmos as atitudes do outro, seremos medidos.


A crítica oferece condições de auxiliar a pessoa criticada?

A análise do erro é sempre uma necessidade quando usada para auxiliar, para corrigir, para educar, neste sentido apontar o erro é contribuição para construção do Ser moral, psicológico e espiritual. Porém, esta análise deve estar isenta das perversas intenções de dominação do ego que estão distantes da lei do amor e da caridade porém lembremos que temos facilidade em julgar o outro, afinal olhar o problema de fora o torna sempre mais tranqüilo. Entretanto, precisamos aprender a observar nossos próprios defeitos antes de apontarmos o defeito alheio.


É possível evitar o hábito de julgar o próximo?

Ao estabelecermos um julgamento, devemos antes de tudo, colocarmo-nos no lugar do réu: se já passamos por igual situação, ao invés de lançar a crítica, talvez possamos auxiliá-lo com nossa experiência, caso contrário, é melhor calar para não cairmos nos sérios riscos de cometer uma injustiça com o outro e conosco mesmo quando agimos assim.
No Evangelho Segundo o Espiritismo, capítulo X, os espíritos esclarecem: “antes de reprovar a falta de alguém, consideremos se a mesma reprovação não nos pode ser aplicada”, isto quer dizer, que devemos em primeiro lugar verificar nossa condição moral em relação ao erro cometido pelo outro: como teríamos agido em seu lugar? Temos conduta adequada para orientá-lo no equívoco?


Antes de julgar, reflita:
  • Você conhece toda a história desta pessoa?
  • Você sabe o que ela passou durante toda a vida dela?
  • Você tem ideia do que fez com que ela se tornasse quem é hoje?

De acordo com os pesquisadores dos evangelhos, João, um dos apóstolos de Jesus, ele relata em seus escritos que os escribas e os fariseus trouxeram para o mestre da Galiléia, uma mulher que fora surpreendida em adultério e, pondo-a de pé no meio do povo, disseram a Jesus: 

"Mestre, esta mulher acaba de ser surpreendida em adultério; - ora, Moisés, pela lei, ordena que se lapidem as adúlteras. Qual sobre isso a tua opinião?"- Diziam isto para o tentarem e terem de que o acusar. 

Jesus, porém, abaixando-se, entrou a escrever na terra com o dedo. - Como continuassem a interrogá-lo, ele se levantou e disse: "Aquele dentre vós que estiver sem pecado, atire a primeira pedra." - Em seguida, abaixando-se de novo, continuou a escrever no chão. 

- Quanto aos que o interrogavam, esses, ouvindo-o falar daquele modo, se retiraram, um após outro, afastando-se primeiro os velhos. Ficou, pois, Jesus a sós com a mulher, colocada no meio da praça.

Então, levantando-se, perguntou-lhe Jesus: "Mulher, onde estão os que te acusaram? Ninguém te condenou?" - 

Ela respondeu: "Não, Senhor." Disse-lhe Jesus: "Também eu não te condenarei. Vai-te e de futuro não tornes a pecar." (S. JOÃO, cap. VIII, vv. 3 a 11.)



FONTE: Rádio Boa Nova - RBN
 

CONHEÇA UM POUCO DA VIDA DA MÉDIUM YVONNE DO AMARAL PEREIRA


Talvez você não conheça muito da história de vida da médium Yvonne do Amaral Pereira, mas provavelmente já leu ou ouviu falar de seu livro mais conhecido: Memórias de um Suicida.


Neste curto vídeo produzido pela FEB, é possível saber mais do trabalho realizada por esta dedicada médium ainda tão pouco conhecida dos espíritas.




FONTE: 180Graus - Espírita - Raul Ventura

MUNDO ALÉM NA WEB


Produzido pela TVCEI e realizado pela Federação Espírita Brasileira, o programa Mundo Além, que poder ser visto desde março em canal aberto, aos domingos, pela Rede TV, possui agora ferramenta para visualização também na web. 

Em seu site oficial foram disponibilizados os três últimos programas exibidos. 

Apresentado por Jorge de Almeida, mostra diversos vídeos com temática referente à fenomenologia espírita, entre eles psicografias, psicofonias, pinturas mediúnicas, assim como relembra os melhores momentos do “Pinga Fogo com Chico Xavier”.

Possui também um quadro chamado “Além do Cinema” que analisa diversos filmes (O sexto sentidoAmor além da vidaGhostEspíritosE se fosse verdade, dentre outros), comentados pelos médiuns Divaldo Franco e Raul Teixeira. 

Para visualizar os programas anteriores acesse: www.mundoalem.com


FONTE: Boletim Eletrônico da FEB

PROGRAMA DESPERTAR ESPÍRITA É TRANSMITIDO PELA SKY NO CANAL CLIMA TEMPO



Essa é uma dica do nosso colega Marko Galleno:
“O Lar Fabiano de Cristo do Rio de Janeiro produz o programa Despertar Espírita, com um conteúdo muito interessante e valorização da arte espírita.
Na Sky ele é transmido no canal Clima Tempo (102), às 15:30.
Vale a pena conferir.”
Mais informações no site: http://www.despertarespirita.com/

FONTE: 180Graus - Espírita - Raul Ventura

DIVALDO FRANCO RECEBE TÍTULO DE CIDADÃO HONORÁRIO MINEIRO



No último dia 16, o humanista e médium espírita Divaldo Pereira Franco recebeu da Assembleia Legislativa do Estado de MG, o título de cidadão honorário daquele Estado.
Como bem expressou Jáder Sampaio, em seu blog, “Divaldo pode ser encontrado em dezenas de cidades mineiras, ao mesmo tempo, em instituições que inseriram em seu frontispício o nome da Joanna de Ângelis, abriram suas cozinhas e suas salas de aula para a infância, a juventude, a idade adulta e a terceira idade. Ele pode ser visto furtivamente nas prateleiras de bibliotecas que acomodam parte dos milhões de livros publicados, dedicados ao bem e à prática da caridade benevolente”
Justa homenagem!  

FONTE: 180Graus - Espírita - Raul Ventura

NOTA DE CANCELAMENTO DA PEÇA TEATRAL "AUTO DA TERRA DO PÉ RACHADO"

A organização da peça teatral "Auto da Terra do Pé Rachado" comunica a todos que por motivos de força maior o espetáculo foi cancelado. 
Um dos protagonistas, Reginauro Júnior, está internado desde ontem em Fortaleza e os médicos não o liberaram para a viagem.


Sabemos do compromisso e seriedade com o qual os organizadores dedicaram-se para esse evento então pedimos a compreensão de todos. 


Os ingressos já vendidos serão reembolsados.

FONTE: 180Graus - Espírita - Raul Ventura

quinta-feira, 19 de abril de 2012

CURSO PARA FORMAÇÃO E ATUALIZAÇÃO DE EVANGELIZADORES DA INFÂNCIA E DA JUVENTUDE


CURSO PARA FORMAÇÃO E ATUALIZAÇÃO 
DE EVANGELIZADORES 
DA INFANCIA E JUVENTUDE ESPIRITA 


DATA: 21 DE ABRIL 2012

LOCAL: CENTRO ESPIRITA FELINTO MARTINS
Rua Magalhães Filho, 1132 – Viçosa por trás da Reno peças Av. Miguel Rosa.

HORÁRIO: 14h 30min – 17h30min

PÚBLICO DE INTERESSE: EVANGELIZADORES DA INFANCIA E JUVENTUDE, ALUNOS DO ESDE.

INFORMAÇÕES: CRISTINA MIRANDA - 9406-4020  /  9910-078  /  8813 4304

quarta-feira, 18 de abril de 2012

18 DE ABRIL - DIA NACIONAL DO ESPIRITISMO




Foi numa manhã de 18 de abril que, na Galeria D'Orleans, na bela Paris, França, o honorável Allan Kardec levou a público a obra basilar da Doutrina Espírita -- "O LIVRO DOS ESPÍRITOS" -- e, de certa forma, oficializou o Espiritismo, o que resulta considerarmos esta data simbolicamente como o dia oficial de aniversário da nossa amada Doutrina.

Por isso, aproximamo-nos de mais uma data festiva para todos nós espíritas. E como o ano de partida foi o de 1857, contabilizamos então 155 anos de Doutrina Espírita.

Aqui no Brasil, 18 de abril é legitimamente declarado "Dia Nacional do Espiritismo", conforme Decreto Lei 291/2007, de autoria da Deputada Federal pelo Ceará, Gorete Pereira, aprovada em 2007, por ocasião das comemorações do primeiro centenário de "O LIVRO DOS ESPÍRITOS" e, por conseguinte, do Espiritismo.

No ensejo de mais um aniversário, convém uma reflexão: a respeito de o quanto o Espiritismo tem contribuído para o desenvolvimento da Humanidade.



FONTE: Blog Luz Espírita

terça-feira, 17 de abril de 2012

ANENCEFALIA - JOANNA DE ÂNGELIS

 
 
 
(Página psicografada pelo médium Divaldo Pereira Franco, na reunião mediúnica da noite de 11 de abril de 2012,  no Centro Espírita Caminho da Redenção, em Salvador, Bahia, quando os Ministros do  Supremo Tribunal de Justiça, julgavam   do aborto do anencéfalo, em Brasília DF)
 
 
 
Nada no Universo ocorre como fenômeno caótico, resultado de alguma desordem que nele predomine. O que parece casual, destrutivo, é sempre efeito de uma programação transcendente, que objetiva a ordem, a harmonia.

De igual maneira, nos destinos humanos sempre vige a Lei de Causa e Efeito, como responsável legítima por todas as ocorrências, por mais diversificadas apresentem-se.

O Espírito progride através das experiências que lhe facultam desenvolver o conhecimento intelectual enquanto lapida as impurezas morais primitivas, transformando-as em emoções relevantes e libertadoras.

Agindo sob o impacto das tendências que nele jazem, fruto que são de vivências anteriores, elabora, inconscientemente, o programa a que se deve submeter na sucessão do tempo futuro.

Harmonia emocional, equilíbrio mental, saúde orgânica ou o seu inverso, em forma de transtornos de vária denominação, fazem-se ocorrência natural dessa elaborada e transata proposta evolutiva.

Todos experimentam, inevitavelmente, as consequências dos seus pensamentos, que são responsáveis pelas suas manifestações verbais e realizações exteriores.
 
Sentindo, intimamente, a presença de Deus, a convivência social e as imposições educacionais, criam condicionamentos que, infelizmente, em incontáveis indivíduos dão lugar às dúvidas atrozes em torno da sua origem espiritual, da sua imortalidade.
 
Mesmo quando se vincula a alguma doutrina religiosa, com as exceções compreensíveis, o comportamento moral permanece materialista, utilitarista, atado às paixões defluentes do egotismo.
 
Não fosse assim, e decerto, muitos benefícios adviriam da convicção espiritual, que sempre define as condutas saudáveis, por constituírem motivos de elevação, defluentes do dever e da razão.
 
Na falta desse equilíbrio, adota-se atitude de rebeldia, quando não se encontra satisfeito com a sucessão dos acontecimentos tidos como frustrantes, perturbadores, infelizes...
 
Desequipado de conteúdos superiores que proporcionam a autoconfiança, o otimismo, a esperança, essa revolta, estimulada pelo primarismo que ainda jaz no ser, trabalhando em favor do egoísmo, sempre transfere a responsabilidade dos sofrimentos, dos insucessos momentâneos aos outros, às circunstâncias ditas aziagas, que consideram injustas e, dominados pelo desespero fogem através de mecanismos derrotistas e infelizes que mais o degrada, entre os quais o nefando suicídio..
 
Na imensa gama de instrumentos utilizados para o autocídio, o que é praticado por armas de fogo ou mediante quedas espetaculares de edifícios, de abismos, desarticula o cérebro físico e praticamente o aniquila...
 
Não ficariam aí, porém, os danos perpetrados, alcançando os delicados tecidos do corpo perispiritual, que se encarregará de compor os futuros aparelhos materiais para o prosseguimento da jornada de evolução. 
 
É inevitável o renascimento daquele que assim buscou a extinção da vida, portando degenerescências físicas e mentais, particularmente a anencefalia.
 
Muitos desses assim considerados, no entanto, não são totalmente destituídos do órgão cerebral.
 
Há, desse modo, anencéfalos e anencéfalos.
 
Expressivo número de anencéfalos preserva o cérebro primitivo ou reptiliano, o diencéfalo e as raízes do núcleo neural que se vincula ao sistema nervoso central…
 
Necessitam viver no corpo, mesmo que a fatalidade da morte após o renascimento, reconduza-os ao mundo espiritual.
 
Interromper-lhes o desenvolvimento no útero materno é crime hediondo em relação à vida. Têm vida sim, embora em padrões diferentes dos considerados normais pelo conhecimento genético atual...
 
Não se tratam de coisas conduzidas interiormente pela mulher, mas de filhos, que não puderam concluir a formação orgânica total, pois que são resultado da concepção, da união do espermatozoide com o óvulo.
 
Faltou na gestante o ácido fólico, que se tornou responsável pela ocorrência terrível.
 
Sucede, porém, que a genitora igualmente não é vítima de injustiça divina ou da espúria Lei do Acaso, pois que foi corresponsável pelo suicídio daquele Espírito que agora a busca para juntos conseguirem o inadiável processo de reparação do crime, de recuperação da paz e do equilíbrio antes destruído.
 
Quando as legislações desvairam e descriminam o aborto do anencéfalo, facilitando a sua aplicação, a sociedade caminha, a passos largos, para a legitimação de todas as formas cruéis de abortamento.
 
...E quando a humanidade mata o feto, prepara-se para outros hediondos crimes que a cultura, a ética e a civilização já deveriam haver eliminado no vasto processo de crescimento intelecto-moral.
 
Todos os recentes governos ditatoriais e arbitrários iniciaram as suas dominações extravagantes e terríveis, tornando o aborto legal e culminando, na sucessão do tempo, com os campos de extermínio de vidas sob o açodar dos mórbidos preconceitos de raça, de etnia, de religião, de política, de sociedade...
 
A morbidez atinge, desse modo, o clímax, quando a vida é desvalorizada e o ser humano torna-se descartável.
 
As loucuras eugênicas, em busca de seres humanos perfeitos, respondem por crueldades inimagináveis, desde as crianças que eram assassinadas quando nasciam com qualquer tipo de imperfeição, não servindo para as guerras, na cultura espartana, como as que ainda são atiradas aos rios, por portarem deficiências, para morrer por afogamento, em algumas tribos primitivas.
 
Qual, porém, a diferença entre a atitude da civilização grega e o primarismo selvagem desses clãs e a moderna conduta em relação ao anencéfalo?
 
O processo de evolução, no entanto, é inevitável, e os criminosos legais de hoje, recomeçarão, no futuro, em novas experiências reencarnacionistas, sofrendo a frieza do comportamento, aprendendo através do sofrimento a respeitar a vida… 
 
Compadece-te e ama o filhinho que se encontra no teu ventre, suplicando-te sem palavras a oportunidade de redimir-se.
 
Considera que se ele houvesse nascido bem formado e normal, apresentando depois algum problema de idiotia, de hebefrenia, de degenerescência, perdendo as funções intelectivas, motoras ou de outra natureza, como acontece amiúde, se também o matarias?
 
Se exercitares o aborto do anencéfalo hoje, amanhã pedirás também a eliminação legal do filhinho limitado, poupando-te o sofrimento como se alega no caso da anencefalia.
 
Aprende a viver dignamente agora, para que o teu seja um amanhã de bênçãos e de felicidade.

GRUPO ESPIRITA DE TEATRO LEOPOLDO MACHADO (LEMA) APRESENTA AUTO DA TERRA DO PÉ RACHADO


Grupo Espírita de Teatro Leopoldo Machado – LEMA apresenta Auto da Terra do Pé Rachado

Local: Teatro 4 de Setembro (Praça Pedro II)

Datas: 21 e 22 de abril de 2012

Horário: 20:00 h

Ingressos antecipados: R$ 20,00

No dia da apresentação: R$ 30,00

Promoção: Sociedade de Estudos Espíritas de Teresina - SEETE

Apoio: Federação Espírita Piauiense - FEPI



FONTE: 180Graus - Espírita - Raul Ventura

segunda-feira, 16 de abril de 2012

INTERCESSÃO


 “Irmãos, orai por nós.”
  [Paulo - 1ª EPÍSTOLA AOS TESSALONICENSES, CAPÍTULO 5, VERSÍCULO 25]



Muitas criaturas sorriem ironicamente quando se lhes fala das orações intercessórias.

O homem habituou-se tanto ao automatismo teatral que encontra certa dificuldade no entendimento das mais profundas manifestações de espiritualidade. 

A prece intercessória, todavia, prossegue espalhando benefícios com os seus valores inalterados. 

Não é justo acreditar seja essa oração o incenso bajulatório a derramar-se na presença de um monarca ter-restre a fim de obtermos certos favores.

A súplica da intercessão é dos mais belos atos de fraternidade e constitui a emissão de forças benéficas e iluminativas que, partindo do espírito sincero, vão ao objetivo visado por abençoada contribuição de conforto e energia. Isso não acontece, porém, a pretexto de obséquio, mas em conseqüência de leis justas. 

O homem custa a crer na influenciação das ondas invisíveis do pensamento, contudo, o espaço que o cerca está cheio de sons que os seus ouvidos materiais não registram; só admite o auxilio tangível, no entanto, na própria natureza física, vêem-se árvores venerandas que protegem e conservam ervas e arbustos, a lhes receberem as bênçãos da vida, sem lhes tocarem jamais as raízes e os troncos.

Não olvides os bens da intercessão.

Jesus orou por seus discípulos e seguidores, nas horas supremas.



FONTE: Do livro "Pão Nosso" - Chico Xavier/Emmanuel

quinta-feira, 12 de abril de 2012

CURSO DE MAGNETISMO E FLUIDOTERAPIA REALIZADO PELA AME-PI


A AME - Associação Médico-Espírita do Piauí, estará realizando nos dias 14 e 15 de abril um curso de Magnetismo e Fluidoterapia com renda revertida para a conclusão do Ambulatório Médico-Espírita que está sendo construído na cidade de Teresina.

FONTE: 180Graus - Espírita - Raul Ventura

FEIRA DO LIVRO ESPIRITA EM TERESINA


Está funcionando na Rua Climatizada, no Centro de Teresina, desde o dia 09, a 5ª Jornada de Divulgação do Livro Espírita, atividade promovida e realizada pelos trabalhadores da Sociedade Espírita João Nunes Maia.

Na oportunidade, são colocadas à venda e divulgadas, diversas obras espíritas, de diferentes autores, espirituais e encarnados. A Jornada vai até o dia 14/04.


FONTE: 180graus - Espírita - Raul Ventura

SERIE SAGRADO - ESPIRITISMO NA TV


As TVs Globo e Futura (Canal a cabo) reiniciaram o programa "Sagrado", contando com apresentações diárias, com rápidas mensagens de representantes de dez religiões. Um representante de religião por dia.

O Espiritismo está representado pelo vice-presidente da FEB Antonio Cesar Perri de Carvalho e a primeira apresentação ocorrerá no dia 13 de abril, depois no dia 26 de abril, 9 de maio, e assim sucessivamente, a cada 10 dias (excetuando-se finais de semana).

O programa tem duração de dois minutos, vai ao ar na TV Globo Durante o dia passa nos intervalos da Ana Maria Braga e de Malhação. O Canal Futura exibirá diariamente as peças em dois horários: às 4h58 e às 6h48.

As peças de 2 minutos são veiculadas também ao longo do dia nos intervalos comerciais do Jornal hoje/Sessão da tarde.




FONTE: Site da FEB - www.febnet.org.br

quarta-feira, 11 de abril de 2012

O ANENCÉFALO NA VISÃO ESPÍRITA

SOBRE A QUESTÃO DO ANENCÉFALO




Colegas da AME-Brasil (Associação Médico-Espírita do Brasil) têm se surpreendido, tanto quanto eu mesma, com as colocações de confrades, em conversas nas Casas Espíritas, em artigos na internet, ou mesmo em cartas, a favor do aborto do anencéfalo. 

Muitos alegam que o feto nessas condições não possui cérebro, sendo óbvio, portanto, que não tenha nenhum espírito ligado a ele. Este argumento, porém, não tem o respaldo da embriologia. Durante a sua formação, o feto anencéfalo pode ter, por distúrbios ou falhas do sistema vascular, a paralisação do desenvolvimento do Sistema Nervoso Central em pontos distintos. Assim, pode ter um único hemisfério cerebral, não ter nenhum, mas, sem dúvida, terá o diencéfalo ou as estruturas reptilianas responsáveis pelas funções primitivas e inconscientes. Tanto é verdade que o anencéfalo tem todas as atividades instintivas básicas preservadas, como o pulsar do coração e a possibilidade de expandir os pulmões, nos movimentos respiratórios normais. Não se pode dizer, portanto, que ele não tem cérebro, nem tampouco que morre ou pára de respirar ao nascer. Há inúmeros anencéfalos que persistem vivos por horas ou dias, após o nascimento, mesmo desconectados do cordão umbilical, justamente porque possuem o cérebro primitivo, responsável pelas funções básicas instintivas.

Perante o anencéfalo é como se estivéssemos diante de uma pessoa adulta em estado de coma profundo: o coração bombeia, os pulmões recebem a carga necessária, os órgãos trabalham, mas ele não tem consciência.

Com o Espiritismo aprendemos que a alma secreta os pensamentos de maneira extra-física e é muito mais importante que o próprio cérebro orgânico, porque o comanda, ainda que precariamente nos casos de lesões graves, sobrevivendo à sua morte. É o que acontece nos vários graus do estado de coma. 

Se somos espíritas, a explicação para os fetos anencéfalos é muito mais lógica e racional. Não podemos nos esquecer de que só o Espírito tem capacidade de agregar matéria. Se não tivesse um Espírito no comando, o anencéfalo não poderia formar os seus próprios órgãos - e o fazem a tal ponto que eles são cogitados para transplantes -, não cumpriria o seu metabolismo basal, e não teria preservadas as suas funções vitais. 

O Espírito expressa-se através do perispírito ou do corpo espiritual e este, por sua vez, modela o corpo físico. Se há erros ou deficiências na modelagem, isto significa que o Espírito deformou o seu perispírito por problemas cármicos ou faltas cometidas em outras vidas. Assim como podem ocorrer deficiências nos mais variados órgãos, a questão não é diferente em relação ao cérebro.

No caso do anencéfalo, o perispírito está lesado, principalmente, em seu chacra ou centro de força cerebral que é responsável pela percepção (visão, audição, tato etc), pela inteligência (palavra, cultura, arte, saber) e atua no córtex. O Espírito com este tipo de má-formação errou, portanto, na aplicação da inteligência e da percepção.

Os confrades favoráveis ao aborto do anencéfalo alegam que nele não há Espírito destinado à reencarnação conforme explica O Livro dos Espíritos. Aqui, detectamos um erro clássico, não se pode basear unicamente em uma resposta dos Instrutores Espirituais. Levantemos todas as respostas que eles nos dão acerca da formação dos seres humanos e destaquemos as mais importantes para a elucidação deste assunto. 

Na questão 344, eles afirmam que a união da alma com o corpo dá-se no momento da concepção; um pouco mais adiante, na de nº 356, advertem que há corpos para os quais nenhum Espírito está destinado, explicando que isto acontece como prova para os pais. E ainda no desdobramento desta questão enfatizam que a criança somente será um ser humano se tiver um espírito encarnado. Se juntarmos todas estas respostas, concluiremos que os corpos para os quais poderíamos afirmar que nenhum espírito estaria destinado seriam os dos fetos teratológicos, monstruosos, que não têm nenhuma aparência humana, nem órgãos em funcionamento. Como vimos, nada disto se aplica ao anencéfalo, porque o espírito comanda, ainda que precariamente, um organismo vivo. 


Carma


Há ainda outros equívocos no raciocínio dos que são favoráveis ao aborto. Alguns ponderam que, tendo a mãe ou o casal nascido numa época em que a ciência já pode detectar prematuramente o problema, eles teriam o direito de evitar esse carma, promovendo o aborto. Aqui, a pergunta é inevitável: desde quando se evita o carma ou o sofrimento, provocando a morte de um ser indefeso? 

Jamais o aborto aliviará o carma de alguém, muito pelo contrário, somente o agravará. Só haveria um meio de se adiar esse carma, seria pelo impedimento da concepção, porque, quando a vida se manifesta no zigoto, entra em jogo um Poder Superior, que é responsável por ela, e ao qual devemos obediência e respeito.

O raciocínio, portanto, deve ser outro: diante do feto deficiente, é preciso que os pais pensem no grau de comprometimento que têm para com esta alma doente, e nos esforços que devem empreender para ajudá-la a recuperar-se. Também não há nenhuma razão para se invocar direitos que não existem, como o da mãe, o do pai, o da equipe médica ou o do Estado, de provocar o aborto, porque o anencéfalo constitui-se em um organismo humano vivo. Eliminá-lo, portanto, é crime. 


A consciência responde-nos, portanto, que a única atitude compatível com a Lei do Amor é a da misericórdia, a da compaixão, para com o feto anencéfalo. 



* Marlene Nobre é presidente das associações médico-espíritas Internacional e do Brasil 



FONTE: www.amebrasil.org.br