terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

TRANSIÇÃO PLANETÁRIA

Dirigindo-se aos espíritas, assim se expressou o Dr. Bezerra de Menezes em mensagem transmitida, em 26 de agosto de 2010, pelo médium Divaldo Pereira Franco no Grupo Espírita André Luiz, no Rio de Janeiro:

“Estes são os dias graves do Senhor! É necessário que as criaturas humanas abramo-nos ao Evangelho Restaurado e nos permitamos ser instrumentos do Condutor de Vidas, para que possamos aplainar os caminhos que a sua misericórdia vem percorrer. Espíritas! Assumistes um compromisso antes do berço...”

E a mensagem prossegue, falando de luta e fidelidade no esforço de implantação da Era Nova, sempre, a partir da ação pessoal na vivência do bem. Nela, o Dr. Bezerra informa ainda que a grande transição, anunciada por Jesus no Sermão Profético e mais recentemente estudada na Doutrina Espírita como a passagem da Terra da condição de mundo de expiação e provas para mundo de regeneração, está iniciada e é irreversível.

O dedicado trabalhador espiritual Manoel Philomeno de Miranda que, pela mediunidade de Divaldo Franco, já nos ofereceu obras de grande interesse, abordando, principalmente, a grave problemática da obsessão, vem, agora, em seu mais recente trabalho, focalizar a grande transição que ora vivenciamos.

O título, “Transição Planetária”, sintetiza perfeitamente o conteúdo da obra na qual o autor descreve três tarefas de que lhe foi dado participar integrando equipes de servidores desencarnados: o socorro às vítimas do grande tsunami de 2004, a colaboração no processo reencarnatório de numeroso contingente de espíritos oriundos de outra estrela de nossa galáxia e o combate à ação de obsessores cruéis, que há séculos, se empenham na propagação do mal na Terra.

No dia 26 de dezembro de 2004, a humanidade foi surpreendida pelo tsunami que atingiu vários países banhados pelo Oceano Índico, levando destruição e morte a centenas de cidades e povoados daquela região. Nos dias subsequentes, as imagens da televisão mostravam o imenso sofrimento que atingiu aquelas populações, elevando-se a quase 300.000 o número de
mortos.

Manoel Philomeno informa que a espiritualidade já tinha conhecimento do fato, preparando, antecipadamente, extensa instalação espiritual sobre uma das áreas mais afetadas para onde foram recolhidos milhares de desencarnados e de onde partiam as caravanas socorristas para o atendimento às vítimas da grande tragédia.

A narrativa apresenta diversos aspectos desse trabalho, mostrando ainda que o bem legítimo paira acima de divisões nacionais ou religiosas, pois a equipe de que ele fazia parte era integrada também por um judeu, um sacerdote católico, um mulçumano e mais duas pessoas de formação anglicana, cabendo a uma delas, que fora médico quando na Terra, a direção do grupo, pela elevação que o caracterizava e que se evidencia, apesar de sua simplicidade, ao longo do trabalho.

Quanto aos imigrantes, provenientes da estrela Alcione, da Constelação das Pleiades, a obra esclarece que eles aqui vêm a convite de Jesus, nosso governador espiritual, para contribuírem, com sua bagagem de conhecimentos e aquisições morais, nas transformações que se operam, acrescentando o autor que juntamente com eles estão também retornando ao plano material diversos profetas e benfeitores do passado que voltam a envergar a indumentária carnal para, como fizeram em outras épocas, acelerar o progresso humano.

É interessantíssima a descrição que Manoel Philomeno faz dos diálogos fraternos mantidos, pelo pensamento, com os companheiros de Alcione, os quais, em suas respostas, se utilizavam de projeções mentais acerca dos ambientes e atividades a que se reportavam.

O autor se refere ainda à colaboração de entidades especializadas em genética, fecundação e obstetrícia na reencarnação desses nobres migrantes, cuja presença em nossa humanidade se realiza consoante as condições mencionadas a esse respeito no capítulo 4 da Segunda Parte de “O Livro dos Espíritos”.

Um espaço menor é reservado, na parte final da obra, ao combate incessante à ação de líderes da obsessão, que, à frente de hostes criminosas, procuram, de forma organizada e sistemática, impedir ou anular a construção do bem na Terra.

O autor acrescenta um detalhe significativo, qual seja, o fato de muitos desses comandantes do mal serem antigos chefes religiosos que sofreram inclemente perseguição por parte dos cristãos, desencarnando cheios de ódio contra estes.

Soou a hora da grande mudança. Informados quanto ao que está ocorrendo, estamos, como espíritas, convocados à participação consciente no labor imenso que se desenvolve sob a direção amorosa de Jesus com vistas à implantação definitiva de seu Reino na Terra.

“Transição Planetária” tem 248 páginas, 14x21cm e é um lançamento da Livraria Espírita Alvorada Editora: Rua Jayme Vieira Lima, 104 – Pau da Lima – CEP 41235-000 Salvador, BA – tel/fax (71) 3409-8312, correio eletrônico leal@mansaodocaminho.com.br e página http://www.mansaodocaminho.com.br/ . Preço: R$ 30,00


FONTE: Serviço Espírita de Informação - SEI

Um comentário:

  1. PAZ, a mim! Em nome de DEUS! Assim Seja! Amém!...

    ResponderExcluir

Que a Paz do mestre Jesus esteja contigo!